Após dias de negociações, brasileiros seguem presos na Faixa de Gaza

Foto: Abed Rahim Khatib/picture alliance via Getty Images
Após quase 11 dias de conflito entre Israel e o grupo fundamentalista Hamas, o governo federal tenta, por vias diplomáticas, meios para retirar em segurança cerca de 30 brasileiros e parentes palestinos presos no epicentro do embate, a Faixa de Gaza.

As tratativas são para resgatar 22 brasileiros, sete palestinos portadores de Registro Nacional de Imigração (estrangeiros com visto temporário ou com visto de autorização de residência) e mais três parentes próximos de origem palestina, que permanecem alojados em residências na região de Khan Yunis, ao sul de Gaza.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o chanceler Mauro Vieira estão em tratativas com representantes do governo do Egito, de Israel e da Autoridade Palestina na tentativa de garantir um cessar-fogo para que um ônibus com brasileiros deixe o território palestino rumo a solo egípcio, onde o grupo será aguardado por um avião presidencial.

Apesar dos esforços do primeiro escalão, entre os pontos que dificultam o processo de repatriação desses brasileiros, estão possíveis bombardeios a Rafah, em meio ao bloqueio israelense até que o Hamas libere os reféns. Há ainda o risco de extremistas infiltrados adentrarem o território vizinho; e a falta de estrutura migratória adequada no Egito.

Metrópoles

Nenhum comentário:

Postar um comentário