JUIZ É MORTO A TIROS DENTRO DO CARRO EM AVENIDA DO GRANDE RECIFE

Paulo Torres, de 69 anos, atuava na 21° Vara Cível do Recife e foi baleado dentro do próprio carro na noite de quinta-feira (19/10).
O juiz Paulo Torres da Silva Pereira, de 69 anos, foi assassinado a tiros dentro do carro dele na noite desta quinta-feira (19/10), no município de Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife. Paulão, como era conhecido, trabalhava na 21° Vara Cível da Capital do Recife e era juiz há 34 anos, já tendo atuado por diversas vezes como desembargador substituto.

A Polícia Militar de Pernambuco (PMPE), informou que foi acionada por volta das 20h30 para averiguar um homicídio. O crime ocorreu na Rua Maria Digna Gameiro, onde o juiz foi surpreendido pelos responsáveis pelo assassinato, que estavam em um veículo Onix, da cor vermelha e efetuaram vários disparos.

Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada e encaminhada ao local, mas o magistrado já foi encontrado sem vida. Os agentes informaram ainda que as investigações ficarão a cargo da Polícia Civil de Pernambuco (PCPE).

Em nota, o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) lamentou a morte do juiz e informou que “está entrando em contato com as autoridades policiais para o rápido esclarecimento do crime e a responsabilização dos culpados”.

“Com profundo pesar, o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) informa que o juiz de Direito da 21ª Vara Cível da Capital, Paulo Torres Pereira da Silva, foi assassinado na noite desta quinta-feira (19/10), em Jaboatão dos Guararapes”, disse a instituição.

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) também se pronunciou sobre a morte do juiz e informaram que estão em contato com as autoridades competentes para contribuir com o esclarecimento do crime e responsabilização dos autores, além de se solidarizar com familiares e amigos.

O presidente do Supremo Tribunal Federal e do Conselho Nacional de Justiça. Luís Roberto Barroso, também lamentou a morte. “O Conselho Nacional de Justiça acompanhará os desdobramentos para garantir que a Justiça seja feita. Em nome do Poder Judiciário, presto solidariedade à família e aos amigos”, declarou a instituição em nota assinada por Barroso.

Fonte: Correio Braziliense

Nenhum comentário:

Postar um comentário