Veja as profissões com os piores salários no Brasil; professor de pré-escola lidera a lista

Foto: Pro Church Media/Unsplash

Professores do ensino pré-escolar são os profissionais com ensino superior pior remunerados no Brasil, aponta um levantamento do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV IBRE).

O estudo foi feito pela economista e pesquisadora Janaína Feijó, a partir de dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), coletados no 2º trimestre de 2023 em todo o país.

O levantamento da FGV analisou as informações de pessoas que trabalham em empresas privadas, em ocupações que exigem ensino superior. A partir disso, listou as profissões citadas com maiores e menores salários no país (veja os gráficos abaixo).

O rendimento médio dos professores de pré-escola, segundo a pesquisa, é de R$ 2.285 mensais. Na sequência, aparecem outros profissionais de ensino, com salários de R$ 2.554, além de professores de artes, de música e do ensino fundamental.

Outras profissões que estão na lista de piores salários são: físicos e astrônomos, assistentes sociais, bibliotecários e fonoaudiólogos.

Já o ranking das ocupações mais bem pagas inclui médicos especialistas, com salários de mais de R$ 18 mil; matemático; geólogo; engenheiro mecânico e desenvolvedor de software.

Ocupações com menores rendimentos:


Ocupações mais bem pagas:


g1


Nenhum comentário:

Postar um comentário