Mesmo sem El Niño, brasileiro deve se preparar para futuro com mais calor

Foto: Rubens Cavallari/Folhapress

Após meses de sucessivos recordes de temperatura em todo o mundo, uma nova onda de calor vem castigando os brasileiros. Situações como a registrada no Rio de Janeiro nesta terça-feira (14), onde a sensação térmica bateu 58,5°C na zona oeste da cidade, devem ser cada vez mais frequentes no futuro.

Os cenários traçados pelos cientistas para o país num planeta que está esquentando —devido às emissões de gases de efeito estufa vindas das atividades humanas— são de períodos mais longos de tempo mais quente e seco, além de temperaturas mais altas.

“O Brasil, como uma região tropical e um país muito vulnerável às mudanças climáticas, vai sofrer mais com o aumento da temperatura”, aponta Paulo Artaxo, físico da USP e membro do IPCC (Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas), vinculado à ONU.

“As previsões do IPCC colocam que a temperatura do Brasil, de acordo com o cenário das emissões, pode ter um aumento, em média, da ordem de 4°C”, diz o pesquisador.

Folha de S. Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário