Policiais e bombeiros militares protestam na governadoria

Um grupo de policiais e bombeiros militares fizeram um protesto na tarde desta terça-feira (7), na entrada da Governadoria, dentro do Centro Administrativo do Estado. Eles reivindicam a atualização da Lei de Promoção de Praças e da Lei do Curso de Habilitação de Oficiais (CHO), além do reajuste do subsídio das forças de segurança. Os manifestantes foram recebidos pelo secretário de Administração, Pedro Lopes, que marcou uma nova reunião para esta quarta-feira (8).

O grupo começou a se mobilizar em frente à governadoria por volta das 10h desta terça-feira. Uma reunião estava marcada para o dia, desde a semana passada, mas sem garantia de serem atendidos, os policiais e bombeiros ocuparam a rampa de acesso ao prédio e concordaram em ficar ali até serem recepcionados. Durante o período, eles entoaram palavras de ordem, como “polícia unida jamais será vencida” e “bombeiro unido jamais será vencido”.

Com a ação, o grupo foi recebido pelo secretário Pedro Lopes. O titular da Sead propôs uma nova reunião com a categoria para esta quarta-feira, às 15h. A proposta foi deliberada pelos manifestantes em assembleia e aprovada.

Uma nova mobilização foi marcada para esta quarta, a partir das 13h, em frente à governadoria. Após o fim da reunião, o resultado do encontro deverá ser debatido com o grupo para novas deliberações.

“Lutamos pela recomposição salarial, pela adequação da Lei de Promoção de Praças, bem como pela regulamentação da Lei do Quadro de Oficiais Administrativos (que trata do Curso de Habilitação de Oficiais e outros assuntos)”, escreveu o subtenente Eliabe, vice-presidente da Associação dos Subtenentes e Sargentos Policiais Militares e Bombeiros Militares do Rio Grande do Norte (ASSPMBMRN).

De acordo com a associação, em relação à demanda do reajuste do subsídio das forças de segurança, hoje há uma defasagem calculada em torno de 40%.

“Hoje, se não tivesse a presença de quem veio para o nosso ato, talvez nós não tivéssemos sido recebidos, e amanhã precisamos de todos juntos aqui, para garantir que nós sejamos respeitados e que a decisão tomada após o posicionamento do Governo seja de acordo com a vontade de todos”, afirmou a subtenente Márcia Carvalho, presidente da ASSPMBMRN.

Tribuna do Norte


Nenhum comentário:

Postar um comentário