Chuva de meteoros terá até 120 ‘estrelas cadentes’ por hora; saiba como observar fenômeno no RN

Chuva de meteoros Geminídeas — Foto: Climatempo

A principal chuva de meteoros do ano terá seu pico nesta quinta e sexta-feira (16) e poderá ser vista no céu do Rio Grande do Norte. Segundo especialista em astrofísica da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), o fenômeno será visível em todo o país e terá uma taxa de 100 meteoros por hora.

De acordo com o astrofísico José Dias do Nascimento, a visualização do fenômeno, que poderá acontecer a olho nu, terá influência no local de onde o público estiver posicionado para acompanhar a chuva.

“Cabe dizer que, no pico do evento, a quantidade de traços no céu notadas, as chamadas “estrelas cadentes”, vai depender de onde a pessoa estará. Em locais como a cidade de Caicó, com uma visualização mais limpa, será possível ver até 120 meteoros por hora. Caso esteja aqui em Natal, em alguns locais mais poluídos e com outras influências, perceberá muito menos”, explicou.

Ainda segundo José Dias, as gemínidas são chuvas de meteoros resultantes do momento em que a terra está cruzando a órbita do asteroide 3200 Phaeton, onde existem muitos detritos pelo caminho.

Este fenômeno é anual e característico deste mês de dezembro. Descoberto nos anos 80, a chuva é conhecida pelos grandes meteoros coloridos que formam uma bela imagem.

Dicas para poder ver melhor

Para vê-lo em seu auge, que tem início na madrugada desta terça-feira (14) com pico no dia 15 e continuidade até o dia 17 em menor frequência, existem condições básicas que são simples.

Segundo o astrofísico, é necessário buscar um local com condições apropriadas para visualização, entre elas, um espaço amplo, aberto e escuro, além de ter a informação sobre onde o fenômeno irá acontecer no céu.

“Uma grande dica é pesquisar aplicativos de celular que mostram constelações no céu e buscar por gêmeos. Ao encontrar, basta olhar nesta direção. No Nordeste o fenômeno deverá ser ainda mais bonito, em razão das nossas condições climáticas”, afirmou José Dias.

Em Natal, a dica do astrofísico é observar a chuva de meteoros da Via Costeira, na Zona Sul da cidade.

G1/RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário