Gás de cozinha fica mais caro em janeiro e deve receber novo reajuste em fevereiro

Os consumidores terão que desembolsar mais dinheiro em 2024 para comprar o popular gás de cozinha. O produto, essencial na vida dos brasileiros, passou por reajuste em janeiro e tem previsão para outro aumento em fevereiro.

Em todo país, o preço médio do gás de cozinha subiu de R$ 101,85 para R$ 103,89. Os estados de Pernambuco, Rio de Janeiro, Distrito Federal e Alagoas tiveram as maiores altas percentuais:

Pernambuco – 2,3% (de R$ 89,04 para R$ 91,08)
Rio de Janeiro – 2,2% (de R$ 93,22 para R$ 95,26)
Alagoas – 2,2% (de R$ 93,03 para R$ 95,07)
Distrito Federal – 2,2% (de R$ 94,46 para R$ 96,50)

O norte do país tem os valores mais altos para compra do botijão de 13 quilos, com diferenças de mais de R$ 30 para outras regiões:

Roraima – R$ 126,83
Rondônia – R$ 121,67
Amazonas – R$ 120,88

O motivo do aumento tem relação com a volta da cobrança integral do imposto federal Pis/Cofins, que estava zerado desde 2021. O valor deve subir ainda mais em fevereiro, quando entrará em vigor um novo reajuste, dessa vez por causa da alta de impostos estaduais.

A partir de 1°de fevereiro os estados começam a aplicar novas alíquotas de ICMS sobre o gás de cozinha. O Conselho Nacional de Política Fazendária (CONFAZ) aprovou, no fim do ano passado, o aumento da cobrança dos atuais R$ 1,25 por quilo para R$ 1,41). Por botijão, a alta vai ficar em torno de R$ 2,03, uma alta de 2% quanto o valor atual.

0 Comments:

Postar um comentário

Curta Nossa Página

Posts Recentes

Marcadores

PREVISÃO DO TEMPO

VSFM 104,9-Voz Serrinhense