O governo federal finalizou a compra de três tapetes para o Palácio do Planalto no valor total de R$ 117 mil. As compras que incluíam tapeçaria para o Palácio da Alvorada, residência oficial da presidência da República, não avançaram. É o que consta no registro do pregão eletrônico do portal Comprasnet, do governo federal.

O levantamento foi feito pelo jornal Estado de S. Paulo com base em números do Portal da Transparência e do Siga Brasil. O jornal revelou que o governo abriu uma licitação para comprar 13 tapetes de nylon e de sisal de fibra para os palácios presidenciais no valor de R$ 374,5 mil.

Com os dois mais caros, a serem colocados no Planalto, a Presidência calculou um gasto de R$ 114 mil cada. O governo alegou que os tapetes não são de uso pessoal do presidente e da primeira-dama e que os objetos são integrados ao patrimônio da União.

O Tribunal de Contas da União (TCU) foi acionado para investigar o caso após publicação de reportagem do jornal Estado de S. Paulo. A licitação da tapeçaria foi finalizada no dia 29 de dezembro do ano passado.As peças compradas são feitas de nylon, com formatos inspirados nas linhas do espelho d’água do Palácio do Planalto e cores em obras do arquiteto Burle Marx.

Conforme a especificação, o tapete a ser colocado na entrada do gabinete do presidente Lula terá 10,30 metros por 6,80 metros.

A outra peça, com as mesmas dimensões, ficará na Ala Oeste, na entrada dos elevadores de autoridade. Um terceiro tapete, redondo, de 6,80 metros de diâmetro, vai decorar o hall central do Palácio do Planalto.

De acordo com assessoria de comunicação da Presidência da República as especificações dos tapetes “seguem” o padrão que já são utilizados nos palácios oficiais. “Além disso, todos os itens passam a integrar o patrimônio da União e serão utilizados pelos futuros chefes de Estado que lá residirem”, afirmou.

Os itens foram fabricados pela indústria Kapazi, de Curitiba, que forneceu os tapetes usados em três edições do reality show Big Brother Brasil, da TV Globo. No site da empresa, a Kapazi mostra fotos dos quartos do BBB para fazer propaganda do portfólio.

A empresa Vidor & Hainecke, vendedora de um dos tapetes, citou o reality show da TV Globo ao apresentar a proposta para o governo federal. “Como referência, podemos citar os tapetes na Casa Big Brother Brasil por três anos consecutivos. Revestindo com este produto os principais quartos e, no ano passado, a sala”, escreveu.

No Palácio do Planalto, que é a sede do poder Executivo, despacham o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o vice, Geraldo Alckmin e quatro ministros de Estado: Alexandre Padilha (Relações Institucionais); General Amaro (Gabinete de Segurança Institucional); Márcio Macedo (Secretaria Geral) e Rui Costa (Casa Civil).

A primeira-dama, Janja da Silva, embora não tenha um cargo oficial no governo, possui um gabinete no mesmo andar onde trabalha o petista.

RPires

Nenhum comentário:

Postar um comentário