Preso suspeito de estuprar mulher e matar mesma com 12 facadas

Foto Divulgação

A morte de Lília Carla das Chagas Silva, que esteve há quase sete anos sem uma resposta, parece ter sido solucionada. A Polícia Civil prendeu Anderson Marcelino Ovidio Silva na última sexta-feira 29, no estado de Goiás, onde o suspeito morava.

Lília Carla das Chagas Silva tinha apenas 25 anos quando foi morta de maneira brutal. Anderson Marcelino invadiu a casa da vítima pelo telhado, a violentau e a matou com 12 facadas. Anderson era vizinho de Lília, mas os dois não eram amigos.

O crime ocorreu no dia 7 de maio de 2017 e foi desde então sem uma solução. Foi a partir da criação da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa de Parnamirim, em 2021, que uma investigação chegou até Anderson, que não havia nem sido considerada suspeita antes.

Lília era uma mulher jovem, mãe de um menino de seis anos, pobre e moradora de periferia. O caso foi solucionado, mas ela não foi a única vítima de um crime brutal. Segundo o Mapa da Violência, mais de 26 mil estupros foram cometidos no Brasil em 2017. Isso significa que 73 mulheres são violentadas por dia. 

*Portal da Tropical

Nenhum comentário:

Postar um comentário