O que se sabe e o que falta esclarecer sobre as mortes de advogada e cliente na saída de delegacia no RN

Foto: Reprodução

A morte da advogada Brenda dos Santos Oliveira, de 26 anos, e do cliente dela, Janielson Nunes de Lima, de 25, está sendo investigada pela Polícia Civil do Rio Grande do Norte.

Os dois foram mortos a tiros na tarde de terça-feira (30) no Centro da cidade de Santo Antônio, na Região Agreste do Rio Grande do Norte, a cerca de 600 metros da delegacia do município.

O que aconteceu?
Brenda Oliveira e o cliente dela, Janielson de Lima, também conhecido como Gordinho da Batata, haviam acabado de sair, no carro dela, da Delegacia de Santo Antônio, quando foram alvo de disparos de quatro criminosos em duas motocicletas. A advogada e o cliente morreram na hora.

O veículo ainda colidiu com um ônibus em seguida. O crime aconteceu a cerca de 600 metros da delegacia.

O que eles faziam na delegacia?
De acordo com a Polícia Civil, o cliente de Brenda, Janielson de Lima, conhecido como Gordinho da Batata, era suspeito de ter matado o vaqueiro João Victor Bento da Costa, de 19 anos, durante uma vaquejada no domingo (28).

Janielson havia sido detido na terça-feira (30) pela Polícia Militar de Arez, cidade distante cerca de 30 quilômetros, em uma feira livre que trabalhava, e foi levado para a Delegacia de Santo Antônio.

A Polícia Civil, no entanto, não tinha até aquele momento provas suficientes que o ligassem ao crime, nem mandado de prisão. Por isso, ele foi solto. A PM informou que realizou a prisão por suspeitar que ele ainda pudesse estar com o flagrante em vigência.

Para onde a advogada e o cliente iam?
De acordo com o delegado da Delegacia de Santo Antônio, Thyago Batista, a advogada havia saído naquele momento da delegacia ia junto com o cliente em direção a um bar – que Janielson alegava estar no momento em que o vaqueiro foi morto.

A intenção era ver se o estabelecimento possuía câmeras de segurança e pedir ao delegado para solicitar essas imagens.

Quem são o autores dos disparos?
A Polícia Civil investiga quem são os autores dos disparos que mataram a advogada e o cliente. O que se sabe neste início de investigação é que o crime foi cometido por pelo menos quatro criminosos que estavam em duas motos – todos com capacete. O delegado de Santo Antônio vai investigar se havia ainda um outro veículo dando suporte ao quarteto e se há câmeras de monitoramento na região que flagraram o crime.

Havia provas contra Janielson?
O delegado de Santo Antônio disse que Janielson de Lima, cliente da advogada, estava sendo acusado nas redes sociais pela morte do vaqueiro João Victor e, que, por isso, o investigado foi à delegacia sozinho na segunda-feira (29), um dia antes de ser morto. Ele negou o crime e disse que estava em um bar no momento do assassinato.

O delegado Thyago Batista disse que não ouviu o suspeito oficialmente na segunda-feira e decidiu reagendar o depoimento para levantar mais informações sobre o caso. No dia seguinte, ele foi morto.

Janielson tinha antecedentes criminais?
Janielson, o Gordinho das Batatas, já havia tido contra ele registros de uma medida protetiva por ameaça a uma ex-companheira e um Termo Circunstaciado de Ocorrência (TCO) por empinar moto, segundo a Polícia Civil.

Brenda conhecia o cliente?
De acordo com a sócia de Brenda, Ilanna Arquilino, a amiga não conhecia Janielson. Ela contou que o trabalho tinha sido indicação de uma prima de Brenda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário