Professora é presa por suspeita de venda ilegal de cargos públicos

A professora Kettily Silva Marinho, de 37 anos, foi presa na manhã desta terça-feira (30), em Marabá, sob suspeita de estelionato. Segundo a Polícia Civil, ela é acusada de aplicar o golpe da venda de cargos públicos estaduais e municipais.

Mediante o pagamento de valores que variavam de R$ 2 a R$ 3 mil, ela prometia às vítimas lotação em escolas, nos cargos de secretária escolar, merendeira e agente de portaria. Kettily era professora contratada de Filosofia, lotada em Brejo Grande do Araguaia.

Após ser detida, a suspeita prestou depoimento e foi liberada, como informou o delegado Vinícius Araújo. A Polícia Civil instaurou inquérito policial para apurar a ocorrência de crimes de estelionato e falsificação de documento público.

Algumas vítimas já foram identificadas, mas, suspeita-se que Kettily tenha aplicado o golpe em dezenas de pessoas. “Os fatos apurados já se consumaram em dias anteriores, ela não foi flagrada cometendo nenhum crime. Foi ouvida em uma situação extraflagrancial e, por isso, foi liberada”, destaca o delegado.

*Jair Sampaio

0 Comments:

Postar um comentário

Curta Nossa Página

Posts Recentes

Marcadores

PREVISÃO DO TEMPO

VSFM 104,9-Voz Serrinhense